Beatos Manoel e Adílio

Um pároco zeloso e seu dedicado coroinha, assistindo comunidades em terras quase selvagens, numa época de lutas! Servindo a Igreja uniram o próprio sangue ao sangue do Redentor!...


Cadastre-se e receba nosso informativo:
E-mail: Cadastrar | Remover
Canais
Principal
COMECE AQUI !
Patrocinadores
Fale Conosco
Santos
ELENCO GERAL
Beato Inácio e Com.
São Roque e Com.
São José de Anchieta
Santa Paulina
Santo Antônio Galvão
Beatos Mártires RN
Beato Eustáquio
Beato Mariano
Beata Albertina
Beatos Manuel e Adílio
Beata Lindalva
Beata Bárbara Maix
Beata Dulce
Beata Nhá Chica
Beata Assunta Marchetti
Beato Pe. Victor
Ven. Teodora Voiron
Ven. Antonieta Farani
Ven. Rodolfo Komorek
Ven. Attilio Giordani
Ven. Ir. Serafina
Ven. Me. Ma. Teresa
Ven. Dom Viçoso
Ven. Marcello Candia
Ven. Pelágio Sauter
Ven. Pe. João Schiavo
Ven. José Marchetti
Ven. Daniel de Samarate
Outras Biografias
Temas
Papa Bento XVI
Santos do Brasil
Processos de Canonização
Beatificação e Canonização
Comunhão dos Santos
 
E-mail:
Senha:
 
» Temas » Santos do Brasil » O sentido de se canonizar um santo
 
10/11/2003 - 16:10 - O SENTIDO DE SE CANONIZAR UM SANTO

Como diz o dito popular, "o povo é que faz o santo", e por espontânea iniciativa dos fiéis, desde o início do cristianismo essas pessoas foram cercadas de admiração e veneração. A Igreja aprovou essa veneração não só porque via que eram grandes intercessores diante de Deus, mas porque
eram um exemplo a ser seguido. Desde o início a Igreja acompanhou esse movimento, reconhecendo como algo inspirado por Deus, mas que necessitava sempre de um verdadeiro discernimento, para evitar que se deturpasse ou levasse ao erro. Nem tudo que reluz é ouro.Assim, a canonização tem uma função eclesial, isto é, declarar alguém santo tem um objetivo na Igreja: propor essa pessoa como um exemplo de vida cristã, de pessoa que fez a vontade de Deus de modo extraordinário, e, por isso  mesmo, propô-la também como intercessora junto a Deus.Por isso é lógico que não se canoniza ninguém para retribuir o que ela fez em vida, como se fosse um prêmio ou honraria póstuma. A pessoa já está com Deus, tem Tudo, nada mais pode aumentar a sua felicidade. A canonização foi feita para beneficiar a nós que estamos no mundo, os fiéis. É em base às nossas necessidades que ela é realizada. Essa é a regra básica, a nossa utilidade.
Daqui se segue que, mesmo que uma pessoa seja uma grande santa diante de Deus, se a sua canonização não representa um benefício para a comunidade dos fiéis, sua causa não é encaminhada para a canonização. Ao contrário, quanto maior o benefício dos fiéis com a canonização, maior é a sua
conveniência em apresentá-la como modelo e intercessora.

Canonização  x  santidade
Por aí se torna evidente que não existe um mecanismo automático de canonização das pessoas consideradas santas, como muitas pessoas imaginam, quase que por um passe de mágica. A impressão que muitos tem é que todas as pessoas santas serão necessariamente canonizadas. Se a pessoa não é canonizada, é porque ela não é santa. Por conseguinte, se o
Brasil não tem santos canonizados, é porque ele não tem pessoas santas. Ora, uma coisa são as causas de canonização, outra coisa é a ocorrência da santidade.As causas de canonização seguem determinadas regras da Igreja, que está sujeita aos processos normais da vida humana, o que é perfeitamente natural. A Igreja se esforça por acompanhar o que Deus lhe apresenta. Já a santidade não está presa ou limitada às causas de canonização, ou a impedimentos de ordem burocrática, com suas limitações. O mundo da santidade obedece outra regra: a disposição de Deus.Concluindo: pode ser que existam muitos santos, muita santidade, e nenhuma dessas pessoas seja canonizada. Cabe a nós ajudarmos a Igreja a encaminhar os processos de canonização.

Inserida por: Administrador fonte:  Santos do Brasil
   
envie para um amigo
voltar  

 



 
 
 
Elaboramos esse site
com o objetivo de divulgar nossos santos.
 
 

Hospedagem e
Desenvolvimento