Beatos Mártires do RN

A incrível multidão de heróis da fé que derramou sue sangue para se manter fiel a Cristo! Homens, mulheres, crianças, famílias inteiras receberam a palma do martírio!...


Cadastre-se e receba nosso informativo:
E-mail: Cadastrar | Remover
Canais
Principal
COMECE AQUI !
Patrocinadores
Fale Conosco
Santos
ELENCO GERAL
Beato Inácio e Com.
São Roque e Com.
São José de Anchieta
Santa Paulina
Santo Antônio Galvão
Beatos Mártires RN
Beato Eustáquio
Beato Mariano
Beata Albertina
Beatos Manuel e Adílio
Beata Lindalva
Beata Bárbara Maix
Beata Dulce
Beata Nhá Chica
Beata Assunta Marchetti
Beato Pe. Victor
Ven. Teodora Voiron
Ven. Antonieta Farani
Ven. Rodolfo Komorek
Ven. Attilio Giordani
Ven. Ir. Serafina
Ven. Me. Ma. Teresa
Ven. Dom Viçoso
Ven. Marcello Candia
Ven. Pelágio Sauter
Ven. Pe. João Schiavo
Ven. José Marchetti
Ven. Daniel de Samarate
Outras Biografias
Temas
Papa Bento XVI
Santos do Brasil
Processos de Canonização
Beatificação e Canonização
Comunhão dos Santos
 
E-mail:
Senha:
 
» Santos do Brasil » São Roque » Cacique Adauto
 
31/03/2004 - 02:21 - História de Cacique Adauto

 

Cacique Adauto

Martirizado em 15/novembro/1628

Um velho cacique guarani, catecúmeno, que viveu no noroeste do Rio Grande do Sul, na época da implantação da redução jesuítica de Caaró, ali tombou mártir ao defender energicamente São Roque Gonzales e Santo Afonso Rodrigues, que tinham acabado de ser brutalmente assassinados por índios contrários à fé católica. Não se sabe o seu nome, por isso é chamado de cacique "Adauto". Adauto quer dizer "acrescentado", pois foi acrescentado por Deus aos companheiros no martírio, e assim seu nome seria unido ao dos três Santos. Com a conclusão do seu processo de canonização passaríamos a invocá-los juntos, dizendo: "São Roque Gonzales, Santo Afonso Rodrigues, São João de Castilho e Santo Adauto". É assim que a Igreja tradicionalmente invoca os santos unidos pela mesma situação de martírio; se inicialmente o seu nome já fizesse parte do grupo quando foi iniciado o processo dos nossos três santos, hoje também seria um deles.

Um dos mais importantes depoimentos foi o do Pe. Antônio Ruiz de Montoya, colega e contemporâneo de São Roque Gonzales. Não presenciou os acontecimentos de Caaró, mas foi testemunha auricular de todo o ocorrido, isto é, ouviu o que contaram as numerosas testemunhas:

"Um venerável ancião, cacique entre os principais, a quem o amor de ser cristão retinha, repreendeu os culpados daquele crime atroz e fê-lo com palavras graves e frontalmente diretas, expondo-lhes a afabilidade, o amor e as dádivas, sendo a maior delas a da fé católica, com que pretendiam enriquecê-lo os padres. A ira e o furor perderam o respeito às veneráveis cãs, sendo que o cercaram e com golpes cruéis o deixaram morto.
Ditosa a sua morte, pois com intrepidez cristã, numa ocasião de perigo tão evidente de sua vida, tomou partido pela verdade católica e, como julgamos, não sem impulso sobrenatural da fé" (Dom Estanislau KREUTZ, Santos Mártires das Missões, p.53).

Adauto era já de certa idade, sogro do cacique Quarobaí, um dos primeiros que receberam os missionários na região do rio Uruguai. Era catecúmeno, ou seja, preparava-se para poder receber o batismo. Como morreu defendendo a fé que desejava receber, considera-se que recebeu o batismo de sangue, que eqüivale ao batismo sacramental. Tornou-se cristão pelo martírio, e como mártir significa que ele pode ser um dia considerado santo da Igreja, e invocado juntamente aos Mártires das Missões. 

Bibliografia sobre Cacique Adauto:

De autoria de Dom Estanislau Kreutz, bispo de Santo Ângelo, RS:
"Santos Mártires das Missões", Santo Ângelo (RS), 2001. p. 51-53 (pedidos junto à cúria de Santo Ângelo, endereço abaixo);

De autoria do Pe. Antônio Ruiz de Montoya, sj, contemporâneo dos Santos Mártires: "Conquista Espiritual", 2ª ed. Brasileira, Porto alegre, 1997. p. 227;

Pe. Luís Gonzaga Jaeger, sj: "Os Bem-aventurados Roque Gonzales, Afonso Rodrigues e João del Castilho, Mártires de Caaró e Pirapó", 2ªed.melhorada, 1951. p. 244.

Perspectivas de um processo de Canonização: Em 1996, Dom Carmelo Juan Giaquinta, arcebispo de Resistência (Argentina), solicitou à Conferência Episcopal Argentina que fosse feito um pedido oficial da mesma ao Papa João Paulo II, no sentido de inserir no Martirológio (o elenco dos Mártires da Igreja), o nome de Cacique Adauto. Ora, isso pode ser feito, sem dúvida, mas da forma normal, encaminhando um processo de canonização, como é feito para todos os outros santos. Assim sendo, até o momento a arquidiocese de Resistência não deu início a esse processo. Também a diocese de Santo Ângelo tem grandíssimo interesse no mesmo, mas não dispõe atualmente dos recursos humanos e materiais necessários. Aguarda-se momento mais oportuno.

Para comunicar graças alcançadas pelo Cacique Adauto:
Cúria da Diocese de Santo Ângelo
Rua Marquês do Herval, 1113 Centro
98801-640 Santo Ângelo, RS
Tel./Fax: (0xx55) 3313-5308 e 3313-5263

E-mail da cúria diocesana de Santo Ângelo: mitra@san.psi.br

 

____________________________________________________

*São Roque Gonzales e companheiros (inicial)
*Conheça mais: Biografias e História do Martírio
*Saiba porque eles são Verdadeiros santos do Brasil
*Veja onde obter mais informações: Bibliografia, informações e links.

Inserida por: Administrador fonte:  Santos do Brasil
   
envie para um amigo
voltar  

 



 
 
 
Elaboramos esse site
com o objetivo de divulgar nossos santos.
 
 

Hospedagem e
Desenvolvimento